Atalho para Facebook
Atalho para Twitter
Atalho para Youtube
Atalho para Instagram
Atalho para Facebook
Atalho para Twitter
Atalho para Youtube
Atalho para Instagram

espaço

Thursday , 15 de october de 2020

Homem denunciado pelo MPSP é condenado a quase 20 anos por feminicídio em Aguaí

Walmir Martins matou após saber de gravidez
Walmir Martins matou após saber de gravidez

A Promotoria de Justiça de Aguaí obteve a condenação de Walmir Vaz Martins, conhecido como Juliano, pelo feminicídio cometido em 2017 contra Alessandra dos Santos Diogens. O réu, que está preso e era secretário de um partido político no município, recebeu pena de 19 anos e seis meses de reclusão.

Na denúncia, o promotor Márcio Clovis Bosio Guimarães argumentou que Martins usou o pretexto de uma viagem para atrair a vítima até um canavial em Aguaí. Lá, ele a atacou com golpes na cabeça usando um objeto contundente, escondendo o cadáver em meio à vegetação do local. Alessandra mantinha um relacionamento com o réu, que resolveu matá-la após saber que ela estava grávida.

Os jurados reconheceram que o acusado praticou, além do crime de feminicídio quadruplamente qualificado (motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima, meio cruel e em razão do sexo feminino), os crimes de ocultação de cadáver e fraude processual.

Atuou no júri o promotor Giullio Chieregatti Saraiva.

A ação tem número 
0000337-41.2017.8.26.0083.


Núcleo de Comunicação Social

Ministério Público do Estado de São Paulo - Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095
espaço
espaço

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Rua Riachuelo, 115 - São Paulo - CEP 01007-904 - PABX: 11 3119.9000

Horário de Atendimento: das 9h às 19h

Todos os direitos reservados

 
espaço