espaço

Monday , 20 de september de 2021

Gaeco deflagra operação contra exploração de jogos de azar na Baixada Santista

Foram cumpridos 42 mandados de busca e apreensão em cidades da região e na capital
Foram cumpridos 42 mandados de busca e apreensão em cidades da região e na capital

O Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e a Polícia Militar deflagraram, na manhã desta segunda-feira (20/9), operação para o cumprimento de 42 mandados de busca e apreensão em locais relacionados a uma organização criminosa dedicada à exploração de jogos de azar e lavagem de dinheiro. 

De acordo com as investigações, a organização criminosa controla, atualmente, mais de 600 pontos nas cidades do Guarujá, Bertioga, Cubatão, Santos e São Vicente, explorando máquinas caça-níquel.

A grande quantidade de locais controlados pela organização criminosa exigia um sofisticado sistema para garantir o gerenciamento da atividade. Esse sistema foi identificado a partir de um parecer técnico do Centro de Apoio à Execução (CAEx), que apontou a existência de hiperlink de internet dando acesso ao sistema. A partir da autorização judicial, foi feita ampla análise do conteúdo do hiperlink, apurando-se um sofisticado sistema destinado ao controle de pontos de exploração de jogos de azar, com informações sobre o nome do estabelecimento, endereço, número de máquinas caça-níquel e tipo de máquina utilizada, bem como dados sobre prêmios e valores pagos:

 

gaeco santos

 
As investigações também identificaram ao menos quatro empresas utilizadas para a lavagem dos valores obtidos com a atividade contravencional. Tais empresas serviam à organização criminosa responsável pela exploração de jogos de azar, fornecendo máquinas de pagamento via cartão bancário. As máquinas eram utilizadas para o recebimento dos valores das apostas feitas pelos jogadores. Assim, os valores correspondentes transitavam pelo sistema bancário e financeiro totalmente desvinculados da organização criminosa, como se fossem decorrentes de atividade empresarial, ocultando a origem e dissimulando a movimentação dos valores frutos da contravenção. Apenas no período investigado, essas empresas movimentaram mais de R$ 13 milhões.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Guarujá, Santos, São Vicente, Praia Grande, Itu e na capital.


Núcleo de Comunicação Social

Ministério Público do Estado de São Paulo - Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095
espaço
espaço

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Rua Riachuelo, 115 - São Paulo - CEP 01007-904 - PABX: 11 3119.9000

Horário de Atendimento: das 9h às 19h

Todos os direitos reservados

 
espaço