MP denuncia líder da Igreja Apostólica pela prática de crimes sexuais

O Ministério Público, por meio dos promotores de Justiça do Grupo de Atuação de Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO – Núcleo São Paulo), ofereceu, nesta terça-feira (13), denúncia contra Aldo Bertoni, líder da Igreja Apostólica.

De acordo com a denúncia, Aldo Bertoni cometeu os crimes de estupro e atentado violento ao pudor, ambos com redação anterior à vigência da Lei 12.015/09, todos contra fiéis da Igreja Apostólica.

Os promotores ressaltaram na denúncia que os abusos cometidos, por vezes, não foram assimilados de pronto pelas vítimas, pois estas eram induzidas por Aldo Bertoni a acreditar que havia algum motivo sagrado em suas atitudes, quando, na verdade, ele utilizava-se de sua falsa imagem de “Santo” para se satisfazer sexualmente.

Ao todo, os promotores ouviram mais de 15 vítimas, sendo que uma delas era menor de idade quando foi abusada. Após a veiculação do caso pela mídia, novas vítimas procuraram o MP para expor situações semelhantes envolvendo o acusado.

A denúncia foi encaminhada ao Fórum Criminal da Barra Funda.