Link de exemplo

Voltar para Notícias

Administração Superior e Gestão

Conselho Superior autoriza Marrey a integrar missão da OEA na Guatemala

Procurador já havia chefiado ação contra a corrupção em Honduras

Por unanimidade, o Conselho Superior aprovou, na sessão desta terça-feira (11/6), voto da relatora Nathalie Malveiro que autoriza o procurador de Justiça Luiz Antônio Guimarães Marrey a integrar missão da Organização dos Estados Americanos (OEA) na Guatemala para supervisionar o processo eleitoral que definirá os novos juízes da Suprema Corte e dos Tribunais de Apelação daquele país. Entre junho e dezembro, Marrey, que continuará com as suas atribuições na Procuradoria Criminal, passará uma semana por mês na América Central. "Acho que é uma contribuição que a nossa instituição pode dar", disse ele logo depois da leitura do voto da relatora.

Todos os integrantes do colegiado apontaram a experiência adquirida por Marrey ao chefiar a Missão de Apoio ao Combate à Corrupção e à Impunidade em Honduras da OEA, entre 2018 e 2019, como algo que lhe dá todas as credenciais para cooperar com a Guatemala. "O senhor é uma inspiração para todos aqueles que ocupam o cargo de procurador-geral de Justiça. A sua presença nesta missão é um tributo à democracia", sublinhou o procurador-geral de Justiça, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa. "É impressionante a dedicação que o doutor Marrey tem à nossa instituição", pontou o corregedor-geral do MPSP, Motauri Cioccheti de Souza. "Todos nós conhecemos o preparo e a cultura que ele tem", observou o decano do colegiado, Fernando José Martins. "O convite muito dignifica nós todos do Ministério Público", afirmou Jaqueline Lorenzetti Martinelli. "É uma honra poder votar neste momento", testemunhou Ana Lúcia Menezes Vieira. "Esse convite da OEA demonstra que temos membros de grande qualidade", disse Valter Santin. "Eu fico aqui na expectativa de que tenha excelente passagem pela Guatemala", enfatizou Delton Pastore. "É uma missão que nos enche de orgulho", acrescentou Fausto Junqueira. "Acho que o convite é muito relevante e compatível com a missão do Ministério Público", comentou Cláudia Beré. "Quero destacar a sua atuação como procurador de Justiça", apontou Arthur Lemos Junior, fazendo uma alusão ao empenho de Marrey no sentido de defender na segunda instância o trabalho realizado pelos promotores na linha de frente.

Depois da fala do PGJ, que foi o último a votar, Marrey agradeceu a todos os integrantes do Conselho, que definiu como um órgão que "representa a renovação das lideranças", e, com a voz embargada, declarou: "É importante manter o sangue vivo. A vibração é essencial no exercício desta nossa profissão".