Atalho para Facebook
Atalho para Twitter
Atalho para Youtube
Atalho para Facebook
Atalho para Twitter
Atalho para Youtube

espaço

Wednesday, 07 de november de 2018

MPSP elege pela primeira vez na história uma mulher como corregedora

Mandato da procuradora Tereza Exner será exercido até 2020; Motauri Cioccheti Souza é o vice
Mandato da procuradora Tereza Exner será exercido até 2020; Motauri Cioccheti Souza é o vice

A procuradora de Justiça Tereza Exner será a primeira mulher na história da instituição a assumir a Corregedoria-Geral do Ministério Público de São Paulo. A chapa, formada por ela e por Motauri Cioccheti Souza, foi eleita por 249 membros do Colégio de Procuradores para exercer um mandato no biênio 2019/2020. Logo depois da proclamação do resultado feita pelo procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Smanio, Tereza definiu a tarefa que lhe foi confiada pela instituição com a seguinte frase: "Sinto muito alegria e muita emoção".

A corregedora eleita fez questão de agradecer todos os que contribuíram para que, no novo cargo, possa cooperar ainda mais "para o aperfeiçoamento do Ministério Público", começando pelos colegas procuradores e procuradoras que a prestigiaram com o voto. Agradeceu também ao "amigo querido" Paulo Afonso Garrido de Paula, o atual corregedor, que há quatro anos apostou em seu nome para compor a chapa como vice. De acordo com Tereza, as qualidades jurídicas do corregedor "só são superadas por suas qualidades pessoais".

A corregedora eleita agradeceu a toda a equipe de assessores, formado por "promotores combativos". Disse também que "os funcionários zelosos e dedicados" foram fundamentais nos últimos dois mandatos para que a Corregedoria pudesse fazer o trabalho que fez. Agora, sustentou Tereza, a "competência profissional" de Motari, a quem agradeceu pelo fato de ter aceitado o convite para integrar a chapa, vai permitir que o desempenho da Corregedoria continue em alto nível. 

"Quero agradecer a minha família, meu amado marido, companheiro de todas as horas", disse a corregedora eleita, citando também as filhas (Camila e Marina), o pai (Jorge) e os irmãos (Zeca e Mário). "Vieram de minha Corumbá os meus valores", asseverou. Emocionada, Tereza estendeu os agradecimentos a três mulheres que já partiram. "Ana Tereza, minha mãe, Amélia, minha avó, e minha tia Rosinha. A elas, fica o meu respeito eterno".

Tereza sublinhou o fato de o MPSP escolher uma mulher para responder pela Corregedoria no mesmo ano em que se comemora o 30º aniversário da promulgação da Constituição, "escrita com a ajuda de tantas mulheres". "A gente não termina e não inicia nada", observou a corregedora eleita, ao lembrar de inúmeras mulheres que ajudaram a construir a instituição. Ela destacou dois nomes: Zuleika Sucupira e Nair Cioccheti Souza, uma promotora aguerrida que ingressou na carreira nos anos 70 já com um filho de seis anos. Seu nome? Motari, eleito nesta quarta vice-corregedor do MPSP em uma chapa encabeçada por uma mulher.

As fotos da eleição podem ser conferidas neste link.


Núcleo de Comunicação Social

Ministério Público do Estado de São Paulo - Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095
espaço
espaço

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Rua Riachuelo, 115 - São Paulo - CEP 01007-904 - PABX: 11 3119.9000

Horário de Atendimento: das 9h às 19h

Todos os direitos reservados

 
espaço