Atalho para Facebook
Atalho para Twitter
Atalho para Youtube
Atalho para Instagram
Atalho para Facebook
Atalho para Twitter
Atalho para Youtube
Atalho para Instagram

espaço

Monday , 10 de june de 2019

A pedido do MPSP, homem que estuprou e matou filho da companheira em Aspásia é condenado

Réu ainda agrediu mulher e foi sentenciado a mais de 71 anos
Réu ainda agrediu mulher e foi sentenciado a mais de 71 anos

Denunciado pelo Ministério Público de São Paulo, um homem foi condenado na última quarta-feira (5/6) pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, estupro de vulnerável, cárcere privado, lesão corporal e posse ilegal de arma de fogo, praticados no município de Aspásia. A pena imposta ao réu foi de 71 anos, cinco meses e dez dias de reclusão, mais cinco meses e 25 dias de detenção, em regime inicial fechado, mais pagamento de 15 dias-multa. O acusado não poderá recorrer em liberdade. 

De acordo com a denúncia, apresentada pelo promotor de Justiça Eduardo Wanssa de Carvalho, em janeiro de 2018 o réu praticou ato libidinoso contra um menino de um ano e seis meses, e, para assegurar a ocultação do crime, matou a criança. Na mesma data, o homem privou sua companheira da liberdade mediante cárcere privado e agrediu-a. A mulher, com quem o réu convivia há quase dois anos, era a mãe da criança vítima de estupro e homicídio. 

Ao chegar em sua residência, a mulher percebeu que o filho, que ficara na companhia do condenado, estava deitado de bruços no colchão da sala, com o abdômen machucado e em estado grave de saúde. Antes que conseguisse sair para buscar ajuda, ela foi surpreendida pelo réu, que a agarrou pelo cabelo, levou-a até o banheiro e encostou uma arma de fogo em sua cabeça, impedindo qualquer atitude em assistência à criança. 

"Em seguida, trouxe-a de volta para a sala, deu uma coronhada em sua cabeça e vários chutes na perna (...). Ainda, disse-lhe: 'não grita porque se você gritar e os vizinhos ouvirem eu vou te matar'", diz a denúncia. 

O réu manteve a vítima sob ameaça por horas, até permitir que uma ambulância fosse chamada para socorrer a criança, desde que ela não falasse a verdade, mas sim que a criança havia caído da pia da cozinha. 

O júri foi realizado no município de Urânia.


Núcleo de Comunicação Social

Ministério Público do Estado de São Paulo - Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095
espaço
espaço

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Rua Riachuelo, 115 - São Paulo - CEP 01007-904 - PABX: 11 3119.9000

Horário de Atendimento: das 9h às 19h

Todos os direitos reservados

 
espaço